Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A SEMANA EM REVISTA

Domingo, 23.11.08

A última semana ficou marcada por vários acontecimentos que puseram a nu a fragilidade do Governo, da selecção nacional de futebol e da justiça.

 

O primeiro acontecimento prendeu-se, como não podia deixar de ser, com o 'braço-de-ferro' que opõe os professores ao Ministério da Educação (ME). Na verdade, este processo começa a tomar contornos algo estranhos e, quiçá, aberrantes. Entre avanços e recuos por parte do ME e dos sindicatos de professores, o processo parece não ter fim à vista. 

 

Neste momento, os restantes sectores da sociedade começam a questionar a seriedade de tudo isto. O ME tem apresentado algumas propostas para acabar com este 'braço-de-ferro', mas, curiosamente, os sindicatos afectos ao sector têm-se mostrado completamente intransigentes e exigem a demissão imediata da Ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues.

 

Ora bem, demite-se a Ministra, mas os problemas continuam... mas demite-se a Ministra... Confuso? Pois, também acho...

 

A meio da semana, o mundo inteiro assistiu à derrota portuguesa frente ao Brasil, num jogo particular entre as selecções nacionais de futebol. Portugal perdeu por 6-2 e a derrota não foi ainda mais expressiva, porque o árbitro uruguaio decidiu terminar o jogo aos 90 minutos, não concedendo qualquer tempo de compensação e antes que a humilhação tomasse proporções ainda maiores.

 

Escusado será dizer que em tom de 'desculpa de mau pagador', Carlos Queiróz apenas afirmou que "sofremos golos patéticos" e afiançou ainda que, "apesar desta derrota, vamos conseguir o apuramente para o Mundial". Pois, só não disse qual o Mundial...

 

A fechar a semana, tivemos uma surpresa ao nível da justiça. O banqueiro Oliveira e Costa foi constituído arguído no processo BPN e encontra-se em prisão preventiva, alegadamente, por ter desviado milhões de euros enquanto administrador do banco.

 

O mais incrível no meio de tudo isto é que, este fim-de-semana, veio a público que Oliveira e Costa terminou um casamento de 42 anos no passado mês de Março, logo após ter sido afastado do cargo que desempenhava no BPN e passou a sua fortuna pessoal avaliada em 6,5 milhões de euros para o nome da mulher... ou melhor, ex-mulher.

 

Mais uma vez fica provado que neste país de brandos costumes, apenas se safam os ricos, poderosos e... espertos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Criatura da Noite às 15:47