Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A TRISTE MEMÓRIA ESQUECIDA

Sábado, 13.06.09

http://www.youtube.com/watch?v=R8DrXK8WS4k

 

Assinala-se hoje o 25º aniversário da morte de um dos maiores ícones da música portuguesa. António Joaquim Rodrigues Ribeiro, mais conhecido por António Variações nasceu a 3 de Dezembro de 1944 no concelho de Amares e cedo revelou queda para a música.

 

Aos 12 anos ruma a Lisboa onde exerce diversas profissões entre as quais empregado de escritório, caixeiro, balconista e barbeiro/cabeleireiro.

 

Mas é na música, sua grande paixão desde tenra idade, que Variações demonstra o seu verdadeiro talento. Enquanto de dia exerce um ofício, à noite dá espectáculos com o grupo Variações.

 

O seu visual excêntrico e arrojado e as canções (uma mistura de pop, rock, folclore, fado e blues) começam a granjear-lhe alguma notoriedade no mundo da música. No entanto, é preciso esperar até 1982 para lançar o seu primeiro single duplo, "Povo Que Lavas no Rio" e "Estou Além".

 

Em 1983 é editado o seu primeiro LP "Anjo da Guarda", catapultando-o, definitivamente, para o estrelato musical português.

 

Antes da sua morte em 1984, lança o LP "Dar e Receber". É já no hospital que António Variações ouve pela primeira vez a promoção do seu novo disco nas rádios.

 

A sua morte prematura por broncopneumonia ocorre a 13 de Junho de 1984 na Clínica da Cruz Vermelha.

 

Nos anais da História musical portuguesa ficarão para sempre temas como "A Canção do Engate", "Estou Além", "É P'ra Amanhã" ou "O Corpo é Que Paga".

 

Ao longo dos anos, diversos nomes da música portuguesa como Lena D'Água, Delfins ou Isabel Silvestre, revisitaram o espólio artístico do cantor/autor, prestando-lhe a homenagem há muito merecida.

 

No dia em que se assinala a morte de António Variações, foram poucos a relembrar a vida e obra do artista.

 

Puro esquecimento ou simples incúria dos media que acabam, invariavelmente, por relegar para segundo plano os nossos verdadeiros artistas?

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Criatura da Noite às 22:32


2 comentários

De T. a 17.06.2009 às 09:37

Curioso, no meu blog fiz-lhe também uma homenagem... Este homem marcou-me imenso!

De Criatura da Noite a 20.06.2009 às 23:26

De facto, foi um artista que marcou deveras a música portuguesa dos anos 80.

Comentar post