Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



4ª MARCHA DE ORGULHO LGBT NO PORTO

Sábado, 11.07.09

Hoje, a cidade invicta será palco da 4ª Marcha de Orgulho LGBT do Porto.

 

O tema principal do manifesto 2009 é a FAMÍLIA. Entre as habituais reinvindicações está o direito aos relacionamentos poliamorosos.

 

E é neste aspecto que surgem as primeiras divergências.

 

Algumas organizações como a Rede Ex Aequo que lutam pelas direitos LGBT's vieram a público demarcar-se desta manifestação por considerarem que direitos fundamentais não devem ser misturados com posições ideológicas.

 

O acesso ao casamento é um direito. A luta contra o preconceito e a discriminação é um direito. A luta contra o sexismo é um direito. As relações poligâmicas não são um direito, são uma forma de estar na vida que nada têm que ver com direitos fundamentais.

 

Por isso, é totalmente incompreensível e inconcebível que algumas organizações tentem misturar tudo no mesmo saco. O resultado disso poderá ser um retrocesso na posição da esmagadora maioria dos portugueses. O fantasma da promiscuidade parece estar novamente de regresso e tudo graças a um bando de menin@s que lutam, não por direitos fundamentais, mas por interesses particulares.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Criatura da Noite às 12:36


2 comentários

De T. a 12.07.2009 às 11:32

Acerca disto tenho muito a pronunciar-me... Discordo totalmente de marchas, não vejos heterosexuais, deficientes, criancinhas e afins fazerem marchas ou lutarem pelos seus direitos. Enfim, lá viria alguém puxar do velho argumento "eles não necessitam...", logo isto faz de qualquer homossexual uma exclusão. Pode ser limitada esta minha visão, contudo é a minha modesta opinião. Quanto à promíscuidade ela é hiper-existente neste meio da ex-aequo, bem como outros meios. Saliento, se é um grupo "tão fechao" podia pelo menos inter-ajudar-se em vez de meio mundo pensar em relacionar-se com outro meio mundo. Desabafo meu, já sabes o que penso sobre todo este assunto. Mais... Ouvi um comentário aqui há tempos, que este tipo de coisa era semelhante a uma queima de fitas. Está-se mesmo a ver!

De Criatura da Noite a 12.07.2009 às 23:11

Relativamente à primeira parte do teu comentário, é a tua opinião e eu não vou contestá-la. Cada um tem a sua opinião e há que respeitar, concordemos ou não.

Relativamente à segunda parte, quando falei em promiscuidade, referia-me apenas ao velho estereotipo que a esmagadora maioria das pessoas ainda têm (ou tinham...), ou seja, os homossexuais em geral são promíscuos.

E, na verdade, se insistirem em misturar a luta por direitos fundamentais com ideias vanguardistas de relacionamentos poliamorosos, o resultado será um retrocesso na forma das pessoas encararem os homossexuais.

Relativamente a isso, não tenho qualquer dúvida.

Comentar post