Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



FAMÍLIA MILIONÁRIA RECEBE SUBSÍDIO DO ESTADO

Sábado, 14.11.09

O Rendimento Social de Inserção foi criado, supostamente, com o objectivo de ajudar pessoas carenciadas. No entanto, a julgar pelo caso de uma família de Marco de Canaveses, esta parece não ser a realidade mais comum.

 

Em 2001, a família Almeida foi contemplada com um prémio do Totoloto no valor de 600 mil euros. De ascendência humilde, os Almeida trataram de dar asas à imaginação, adquirindo duas casas no valor de 350 mil euros, quatro carros (um Mercedes 190, um Rover, um Mazda e um Toyota Corola) e ainda uma moto 4.

 

Em 2005, alegando dificuldades financeiras, solicitaram ajuda à Segurança Social. Após as devidas diligências, a família passou a receber mensalmente 365 euros de rendimento mínimo.

 

Confrontado com a questão, o Instituto de Segurança Social alega que a família não apresenta liquidez suficiente para sobreviver em condições dignas de qualquer ser  humano.

 

Por seu lado, a família Almeida alega que o seu vasto património já está à venda, mas a comunicação social descobriu que o referido património imobiliário está à venda pelo dobro do seu real valor económico.

 

Neste caso, como em tantos outros casos, a lei parece estar cega e surda para uma realidade cada vez mais crescente. O número de famílias abrangidas pelo RSI e que são detentoras de carros, casas e outros bens é cada vez maior.

 

Talvez seja altura do Governo rever algumas das medidas de apoio aos mais necessitados. Algumas horas diárias dedicadas ao trabalho comunitário em troca do tão desejado subsídio, levaria algumas destas pessoas a repensarem o seu modo de vida.

 

Afinal, os apoios estatais à pobreza, não podem nem devem ser um alto patrocínio à preguiça e ao ócio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Criatura da Noite às 18:49