Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



HOMOSSEXUALIDADE FEMININA NA MODA?

Terça-feira, 13.07.10

Nas minhas viagens cibernáuticas tenho vindo a aperceber-me que a homossexualidade feminina está cada vez mais em voga.

 

É vê-las todas doidas a trocarem anos de casamento, marido e filhos por grandes ou pequenas aventuras, por vezes, com miúdas cuja faixa etária não ultrapassa os vinte e poucos anos.

 

E quem são estas novas lésbicas (perdão, bissexuais como elas próprias se auto-intitulam) de ocasião? São mulheres com idade superior a 30 anos, casadas, mães de família, provavelmente, frustradas sexualmente e que, de repente, por obra e graça do espírito santo decidem mudar a sua orientação sexual como se de uma roupa se tratasse.

 

Em conversa com algumas dessas mulheres, todas foram unânimes ao afirmarem que desde muito novinhas, mesmo antes de darem o fatídico passo em direcção ao casamento, já sentiam uma pequena atracção por elementos do mesmo sexo. No entanto, por circunstâncias da vida ou devido à pressão da sociedade em geral, trataram de reprimir os seus desejos.

 

Contudo, será mesmo esta a verdadeira razão para um aumento exponencial da homossexualidade feminina ou será que a emancipação das mulheres e a crescente liberdade sexual estão a fazer com que a homo/bissexualidade se transformem numa moda?

 

Esperemos que não. A orientação sexual é um assunto demasiado sério para ser tratado de uma forma tão ligeira. Está mais que na altura das pessoas perceberem que a homossexualidade não é uma OPÇÃO, mas uma ORIENTAÇÃO e, como tal, deverá figurar no conjunto de características que constituem a personalidade de qualquer ser humano.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Criatura da Noite às 16:52


2 comentários

De T. a 17.07.2010 às 15:20

Não tenho o teu conhecimento, mas podes dar-me o endereço de algumas:P. Estou brincar, como é óbvio! Penso que depois desta reviravolta que deu o casamento, as pessoas tendem assumir-se um pouco mais. Eu própria fui vitima de uma dessas situações, tu conheces a minha história. Contudo, não concordo com a traição que fazem aos maridos, família, se querem assumir-se então de acordo. Era desnecessário terem feito "sofrer" outras pessoas intervenientes na sua própria história.

De Criatura da Noite a 23.07.2010 às 19:21

Concordo inteiramente. Mas quem sou eu para julgar, não é?

Apenas fico triste por ver o quão vulgar (e este vulgar é no mau sentido) se tornou dizer: "Eu sou lésbica!"

Comentar post