Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



"RIO DAS FLORES"

Quarta-feira, 21.05.08

 

Miguel Sousa Tavares, jornalista, escritor, comentador político, entre muitas outras coisas, habituou-nos, desde sempre, ao seu estilo inconfundível de contundência e parcialidade. Contudo, é inegável que este portista ferrenho, nascido no Porto, ficará para sempre ligado aos anais da literatura portuguesa como o homem que marcou, no princípio do século XXI, a escrita nacional com uma forte componente histórico - romanesca. 

 

Depois de "Equador", um dos maiores sucessos de vendas dos últimos anos, é a vez de "Rio das Flores".

 

Neste magnífico romance histórico, Sousa Tavares dá-nos a conhecer a história de uma família burguesa ao longo de quatro décadas.

 

Estremoz, Brasil e Espanha são pontos de passagem obrigatórios para os Ribera Flores, uma família de latifundiários de origem alentejana que tentaram sobreviver às conturbações políticas, sociais e económicas do final da 1ª República e início e consolidação do Estado Novo.

 

A história gira em torno de dois irmão. Diogo, um homem agarrado às suas raízes, mas com uma enorme ânsia de liberdade, que vive sufocado pela mesquinhez dum país sem futuro, sem sonho de liberdade; e Pedro, um homem capaz de dar a vida pela defesa da família, dos valores tradicionais e da Pátria.

 

Ao longo da história, Miguel Sousa Tavares dá-nos a conhecer um mundo onde impera a ausência de liberdade, a hipocrisía e desconfiança que tanto caracterizam o regime fascista de Salazar.

 

Um romance histórico de ler e chorar por mais, que se lê de uma "pernada".

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Criatura da Noite às 17:32